Show cover of Surf de Mesa

Surf de Mesa

Junior Faria, Carolina Bridi e Raphael Tognini vivem (d)o surf todo dia o dia inteiro. Como se ainda não fosse suficiente, sempre que se encontram têm o incontrolável hábito de desenrolar opiniões e desenvolver teorias críticas sobre o ambiente aquático e terrestre ao seu redor.Assim surgiu o SURF DE MESA, podcast realista sobre o backstage do universo surfístico. Debates, conversas e entrevistas sobre surf com aquela pitada de raciocínio e sinceridade que você só encontra na FLAMBOIAR. Seja um surfista inteligente no lineup... Vem com a gente!Siga a FLAMBOIAR | facebook.com/flamboiar | instagram.com/flamboiar | youtube.com/flamboiar | twitter.com/flamboiar | www.flamboiar.com.br

Músicas

185 - O que o Tour representa para os surfistas não competidores
A notícia sobre o interesse da Netflix na compra de ligas esportivas, entre elas a WSL (World Suf League), atiçou o papo sobre os rumos do surf competição. Provocados pelo ouvinte Vitor Barboza, e embalados pela conversa que começou no grupo dos ouvintes do Surf de Mesa, Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria pararam pra pensar no que o circuito mundial representa para todos nós, reles mortais surfistas civis.Lá no grupo, entre pontos de vista e termos ora mais, ora menos inflamados, prevaleceu a opinião de que o Tour hoje é essencialmente entretenimento. E se a voz do povo é a voz de Deus, concordamos.Mas sem deixar de questionar:Onde exatamente estaria o problema disso?A história esportiva, afinal, se deu a partir da necessidade do ser humano compreender do que o corpo é capaz quando puxado ao limite. Foi esse misto de fascínio e curiosidade que reuniu pessoas para, de forma organizada e a partir de critérios, definirem o de performance mais impressionante. Se assistir a essa descoberta e torcer pelo feito é a pedra fundamental da competição, onde está o problema em assumir que o surf competição é hoje, assim como sempre foi, um belo entretenimento? "Motivo para reunir os amigos e fazer churrasco", diria o ouvinte. "Circo", diria outro. Com direito ao prazer bonachão e à provocação dos sentidos mais ingênuos e primitivos, como só um bom circo é capaz.Se na competição, entreter é justamente o motivo de sua existência, de repente, assumir isso sem medo nos deixa mais próximos da essência do que jamais estivemos.Quer entender como? Dá o play aqui e vem se entreter com a gente.
51:35 17/11/2022
184 - Os limites entre corpo e mente nos ‘serus surfísticus’
"A atividade física é algo extremamente intelectual." FARIA, Junior (2022). A polêmica citação deste grande pensador do campo surfístico dos nossos tempos, proferida durante o episódio passado do Surf de Mesa, intrigou a bancada feminina do podcast. Assim ficou instituída a necessidade de investigar o assunto na CPI da Mente Sã, Corpo São - vulgo este episódio.Ficou confuso? Tranquilo... é só votar com o relator, dando play nesse episódio pra se atirar num debate que serve não só para o surf e o surfista, mas pra todo ser vivo que neste ano da graça de 2022 também está tentando se manter minimamente saudável em pleno ~meudeusdocéuqqtacontecenu~.A questão aqui, amigos, é saber até que ponto faz sentido dividir em duas partes separadas e opostas o corpo e a mente do ser humano.Se o seu cérebro não fica em modo avião enquanto seu corpo está ativo, assim como seu corpo não se torna inerte numa sessão de terapia, por exemplo, talvez valha parar para dizer que existimos integralmente a todo momento. E como nunca é demais versar sobre o óbvio, Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria colocam pra jogo os limites entre as condições físicas e mentais dos "serus". Os humanos, claro, mas com especial atenção à espécie que cobrimos: os famigerados "serus surfísticus".
56:48 03/11/2022
183 - Enlarge your surf! Existe atalho para surfar melhor?
Voltando das férias do Surf de Mesa, Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria se apegaram a um questionamento que dividiu o time da menina e dos meninos. A parte empírica do surf pode ser ensinada?Não dá pra aprender a surfar sem tentar surfar antes de saber. É óbvio... Mas será que os métodos de ensino poderiam se dedicar a compreender padrões de comportamento que causam as principais dificuldades identificadas como travas de aprendizado?Nos primeiros contatos com o surf ou nas fases mais adiantadas do processo evolutivo, se olhar bem de pertinho, encontramos tendências de comportamento. Estamos falando aqui daqueles pequenos vícios provocados por lógicas mentais subconscientes. Ou ainda, de movimentos viciados por uma consciência corporal acostumada com ambientes mais sólidos e, supostamente, mais controláveis. O episódio de hoje questiona se, logo de cara, receber dicas práticas direcionadas a sanar justamente estes padrões poderiam otimizar o aprendizado.Sim... parece que tem gente querendo atalho pra surfar melhor... Mas seja sincero aí: E quem não quer?Dá o play aqui se você também quer "enlarge your surf" :)
48:42 20/10/2022
Será magia? Será milagre? Será mistério.
O Surf de Mesa vai ficar fora por alguns dias, mas fique tranquilo, que a pausa não irá passar de um mês.Vamos aproveitar esses dias para reorganizar as coisas por aqui, e ficaríamos muito felizes em saber o que você pensa. Se tiver sugestões, reclamações ou afagos, é um ótimo momento pra abrir o coração.Já estamos com saudades, e em outubro entramos no ar novamente.Enquanto isso, se tiver vontade, fala pra gente o que você pensa. Queremos te ouvir! Fale direto com a gente na DM da @flamboiar no Instagram ou pelo e-mail contato@flamboiar.com.br.
03:04 15/09/2022
182 - Qual o impacto ambiental causado pelo surf
Ser surfista não te transforma automaticamente no Capitão Planeta. Se no episódio passado paramos para entender como o surf pode contribuir ativamente na proteção ambiental, nesse Surf de Mesa miramos o outro lado do surf nas questões ambientais. Da presença no mar ao rastro deixado pelas indústrias envolvidas na realização do nosso prazer de surfar, é preciso reconhecer até onde vão os impactos causados pelo surf.Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria sabem que muito pouco desse caminho é verde. E na conversa com o surfista e jurista Maurício Duarte dos Santos, perceberam que o fundo é ainda muito mais fundo do que podiam imaginar.Do surfista desbravador que chama atenção para lugares remotos e (praticamente) intocados até os inúmeros impactos causados pelos negócios que fazem parte de todo a cadeia que permite a prática, a realidade é que ainda não há meios de medir o tamanho da nossa pegada. Mas é certo afirmar que, de guardião do ambiente, a maioria dos surfistas tem muito pouco.Então, se você quer que o estereótipo de surfista consciente e amigo da natureza deixe de ser ficção e se torne realidade, dá o play pra ouvir esse papo aqui.
40:09 08/09/2022
181 - Como o surf pode contribuir com a proteção ambiental
Que as as ondas têm um valor mensurável, capaz de fazer frente aos argumentos financeiros geralmente usados para sobrepor tudo e todos nas batalhas pela proteção ambiental, já tínhamos te contado. Você deve lembrar do episódio do Surf de Mesa em que falamos sobre surfonomia. Mas essa é apenas uma das vias pelas quais o caminho tem sido trilhado. Para entender como o surf e os surfistas podem influenciar efetivamente na tomada de decisões dentro dos poderes que propõem e estabelecem políticas públicas de proteção, conversamos com Mauricio Duarte dos Santos.Mauricio é surfista, mestre em Direito Ambiental, doutor em Direito Político e Econômico e pesquisador em pós-doutorado sobre temáticas ambientais relacionadas ao Direito Ambiental, Direito do Mar e Marítimo, Direito Constitucional, mudanças climáticas, surfe e sustentabilidade. Ele veio contar como a proteção de surf breaks pode ser um caminho que aproxima muito mais a cultura surf de algo efetivamente vinculada à governança ambiental.Quer fazer a sua parte e não sabe como? Começa dando play aqui e se informando de verdade.
55:57 01/09/2022
180 - Quais são seus surfistas preferidos?
E o que isso diz sobre você?Este episódio do Surf de Mesa começou com uma curiosidade despretensiosa sobre os surfistas preferidos de Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria. Mas como aquilo que se admira diz mais sobre as pessoas que admiram do que as que são admiradas, a conversa rendeu no mínimo uma dúvida existencial. É possível dissociar o surf do seu eleito da personalidade pessoal do surfista que o pratica? Ou seja, é possível admirar o surf da pessoa sem admirar a pessoa em si?E a dúvida não parou por aí... Seu surfista preferido de hoje provavelmente não é o mesmo de anos atrás. O que mudou? Certamente, ele, você e o mundo. Então, seriam os seus surfistas preferidos de agora e de antes um rico conjunto de elementos para entender a própria pessoa que você tem sido ou desejado ser ao longo do tempo? Que tipo de surf e de surfista você tem permitido te influenciar? Com muitas questões existenciais ou uma simples brincadeira, fato é que é divertido demais eleger preferidos.Por aqui, surgiram nomes desde o estilo "surfer next door" até os mais óbvios. Então dá o play aqui e escolhe os teus aí...
43:01 18/08/2022
179 - Qual é o seu padrão de onda boa?
Nem sempre a onda que é boa pro coleguinha também é boa pra você. Com esse recadinho de mãe, queremos te libertar de um padrão que te amarra, mas que você provavelmente nem percebeu ainda. O padrão da onda boa."Tem onda?" talvez seja a pergunta mais ouvida entre quem surfa. Um sim como resposta pressupõe que não só tá dando onda, mas ondas em condições boas para o surf. E aí, óbvio, a gente não poderia deixar de se perguntar: Onda boa para quem? Para o quê? Qual equipamento? E para que tipo de surf?Tentando elaborar melhor esse significado, Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria perceberam que os critérios vigentes para classificar ondas entre melhores e piores provavelmente estão distorcendo completamente as expectativas. E, com isso, fazendo muita gente ignorar condições de ouro para o seu próprio surf.Por isso, nesse episódio do  Surf de Mesa, miraram nos efeitos provocados por mais um padrão. Se você não pretende deixar o ideal baseado em noções estéticas e pressões de desempenho estragar seu surf, dá o play aqui e aproveita, que provavelmente tá dando muito mais onda do que você pode estar percebendo.
51:48 11/08/2022
178 - Surf entre pais e filhos nos limites da influência
Não tem jeito... Todo sujeito que surfa, quando tem filho, inevitavelmente se põe a planejar as sessões com o rebento. A ideia é passar esse bem tão precioso quase como uma herança em vida. A intenção é das melhores e geralmente o imaginário leva a idealizar essa relação de surf na parentalidade. Afinal, sendo pai e sendo mãe, há ali diante de si um projeto, uma obra, uma tela em branco toda sua. Certo? Bééé... Errado.Este episódio do Surf de Mesa surgiu da aflição de um pai surfista sobre sua vontade de dividir os prazeres do surf com o filho. Já por antecipação, ele se questiona sobre os limites que deve ter na abordagem. Afinal, no afã de apresentar uma atividade pela qual é apaixonado, nosso amigo e ouvinte Edu Marini tem medo de errar na dose e causar mais danos do que benefícios.Certamente, não é o único.A influência, claro, é natural e saudável. Ainda mais quando se trata de uma prática tão integral quando o surf. Mas não são poucas as histórias de crianças surfistas que perdem o prazer de surfar quando sentem os efeitos do espelhamento de desejos por parte dos seus adultos de referência. Quando o que era para ser divertido vira pressão e opressão, nem pais e nem filhos ganham com isso.Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria tentam organizar esse dilema, partindo dos pontos de vista tanto de pai quanto de filhos. E é importante dizer que, ainda que essa publicação coincida com a proximidade do dia dos pais, a conversa não mira só na figura paterna. Então, sendo pai, sendo mãe ou sendo filho, dá o play aqui pra entender melhor essa relação familiar no surf.
51:11 04/08/2022
177 - O freesurf profissional pode morrer?
Tentando identificar brasileiros que vivem do freesurf atualmente, Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria adentram aos malabarismos que os melhores surfistas fazem quando não se encaixam na competição, mas teimam em viver do que fazem de melhor. O ato de surfar mora ali entre o limiar do esporte e do prazer. Ambos extremamente necessários à existência humana, mas ignorados na história prática do que é compreendido como trabalho.A realidade é que, competindo ou não, todo surfista patrocinado recebe salário para realizar uma única função: vender a imagem da marca. Isso quer dizer que, na seara trabalhista, o surfista patrocinado está mais para um funcionário de marketing do que para um talento pago para surfar. Aí é que mora a confusão. Quando não há consciência no mercado de que o surfista profissional gera valor para um terceiro, os papéis se confundem. O que deveria ser visto como trabalho, é percebido como regalia. Enquanto o salário é tratado como ajuda.Nesse contexto, as transformações provocadas pelo advento mais pop da atualidade - o marketing de influência - talvez tenha se tornado um caminho natural para a figura do freesurfer. Seria essa a salvação financeira? Acúmulo de funções e os motivos pelos quais as pessoas se destacam na rede social pode não garantir que o melhor sobre as ondas consiga sobreviver nesse ambiente. Aí só resta mesmo a inevitável pergunta: O freesurfer profissional, nos moldes tradicionais de sua concepção, está em vias de extinção?Dá o play aqui e vem nesse episódio do Surf de Mesa com a gente:
48:41 28/07/2022
176 - Carreira de freesurfer: da origem à viabilidade
Um surfista que se torna profissional começou a surfar na vida porque gosta essencialmente de surfar ou de competir? Certamente, há vários que se identificam genuinamente e alimentam a alma com a competição, mas provavelmente todos pisaram pela primeira vez numa prancha por uma vontade primária. E essa vontade era a de surfar.Sabemos também que a estrutura financeira do surf profissional se construiu ao redor da competição. Esse é o caminho natural da profissionalização em qualquer esporte. Mas dada a tendência à valorização do estilo de vida que permeia toda a construção da imagem do surf, a indústria produziu um segundo tipo de surfista profissional - o freesurfer. E é a essa figura que Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria dedicam a conversa nesse episódio do Surf de Mesa.Desde os primeiros surfistas que conquistaram esse status na Califórnia até a viabilidade real diante das diferenças sociais e econômicas brasileiras, uma pergunta ecoou forte: Por que, no esporte que inspira e vende liberdade, quem decide viver da sua habilidade sobre as ondas precisa, invariavelmente, pagar pedágio nas regras da competição?Você é livre pra decidir, mas quer um conselho? Dá o play aqui, e vem tentar ser livre com a gente e o resto do mundo.
49:18 21/07/2022
175 - Você precisa estar sempre motivado a surfar?
Se você também já sentiu aquela pontada de inadequação ao ver todo mundo sempre, sempre, mas SEMPRE tão motivado a surfar, dá um chegada aqui com o resto dos humanos. Se a palavra instigado também te faz sentir o retrogosto da culpa naqueles dias em que você só queria ficar de boa, vem cá receber um carinho nas ideias. Na maior onda do coach anti-coaching, esse episódio do Surf de Mesa chegou pra te libertar:VOCÊ NÃO PRECISA ESTAR SEMPRE MOTIVADO A SURFAR.Na verdade, você não precisa sempre aparentar motivação e alegria. Tem dias que você vai simplesmente pra ver se melhora. Dias que simplesmente você não quer ir. Outros que você acha que não quer ir, mas não tem certeza. Tem dias que você acha que quer ir, mas descobre lá que não eram bem isso. Dias que é só disciplina. E tem dias que, sim, você vai estar mesmo na pilha. Mas definitivamente, você não vai estar todos os dias motivado.Por isso, Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria tentam entender as origens e efeitos das pressões que os estímulos constantes e aparência de constante entusiasmo pode provocar nos coraçõezinhos diante de tantos feeds, grupos de whatsapp e seres surfísticos ininterruptamente instigados.Se você sabe do que a gente tá falando, dá o play aqui e vem descobrir que você não está quebrado só por não ter a vibe surfística sempre tão alta como todo mundo aparenta ter.
45:43 14/07/2022
174 - A praia, o surf e o ideal humano do escapismo
Este episódio do Surf de Mesa é sobre a praia. Genérico assim porque nos demos conta de que nunca tínhamos falado só dela, essa verdadeira instituição do ideal de liberdade humana. Base, provavelmente, da própria imagem de liberdade atribuída ao surf. Mas que também evoca questões de pertencimento pouco mencionadas.Se sentir parte das beiradas da terra firme provavelmente define questões mais complexas do que o simples ser/estar fisicamente.Ser da praia ou não ser da praia. Um lugar onde você pode simplesmente existir. O ambiente talvez mais capaz de aproximar estratos sociais em pé de igualdade. O espaço público mais almejado por todo e qualquer ser humano. Do trabalhador que bate cartão ao herdeiro fanfarrão, da família em férias ao surfista calhorda, a praia é o destino compensatório que habita o imaginário de todo cidadão. Sinal de uma das necessidades inerentes à condição humana menos admitidas, mas altamente desejada: o escapismo.Pelo papel que exerce em suas vidas e na de tantos outros, Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria resolveram provocar uns aos outros sobre a relação de cada um com ela. Então dá o play aqui e invade mais um episódio desse podcast que já sua praia há tempos.
47:08 07/07/2022
173 - Cultura surf brasileira: Quem é o surfista brasileiro?
Etapa brasileira do CT encerrada. Filipe invencível em Saquarema. Primeira vez de semifinais na elite mundial só com brasileiros. E um público fervoroso na maior estrutura construída em um evento da WSL. Não dá pra negar que o surf (também) é brasileiro. E que, na última década, tem sido mais brasileiro do que americano ou australiano. Mais massificado do que antes e aceito socialmente e comercialmente como esporte de forma crescente, tem evoluído, ainda que beeem aos poucos, também em diversidade de comportamentos.Com tudo isso, do lado de cá achamos pertinente fazer uma pergunta marota: Afinal, quem é o surfista brasileiro?Quando Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria se perguntam isso, não estão falando (só) de Filipinhos, Ítalos, Medinas e cia. Este episódio do Surf de Mesa é dedicado a tentar entender quanto da cultura brasileira estamos imprimindo na cultura surf. Quando teremos uma cultura surf autenticamente brasileira? Temos pelo menos permitido que isso comece a acontecer ou continuamos imitando culturas estrangeiras pra definir o que é ou não é "surf de verdade"?Tocando na inexorável síndrome de vira-lata cultivada na base da baixa autoestima brasileira, queremos saber:Para além dos nossos campeões, no surf já podemos também nos orgulhar da nossa cultura?Você também quer saber? Então dá o play aqui e liberta esse doguinho caramelo pra ser feliz como é...
36:09 30/06/2022
172 - Como você gosta da sua prancha? Branca ou colorida?
Há quem ache que isso não passa de cosmética, mas se hoje desfilam pelas praias pranchas das mais variadas cores e decorações, é porque muita história rolou desde os primórdios do surf.Lá no começo, os havaianos não decoravam suas canoas e pranchas. No máximo o nome do dono ou uma pequena arte na madeira que ocupava a área do bico. Isso era um sinal de respeito ao mar e seus perigos, segundo o que conta Ben Marcus, ex-editor da Surfer Magazine, em seu livro sobre a história das pranchas de surf. Mal sabiam eles que, ironicamente, séculos depois as pranchas virariam verdadeiros outdoors.A tradição permaneceu até o início da produção de pranchas em massa, quando começaram a surgir alguns logos de fabricantes. Mas foi só alguns anos depois da Segunda Guerra Mundial que isso começou a mudar definitivamente. A ideia de decorar pranchas com adesivos surgiu em 1952, quando o shaper Dale Velzy se inspirou na onda de customização dos carros hot rods. Numa sacada comercial, ele criou decalques que podiam ser aplicados com água nas pranchas.Desde então a arte da escultura se fundiu à arte da pintura, traduzindo o espírito do tempo na estética das pranchas de surf. E é sobre essa relação artística que temos com o equipamento, que Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria conversam neste episódio do Surf de Mesa. É só dar o play aqui pra se inspirar com toda essa história...
38:58 23/06/2022
171 - Um sobrevoo pelo surf cotidiano de Portugal
No maior estilo "essa é a mistura do Brasil com o Egito, tem que ter charme pra surfar bonito", seguimos curiosos sobre os costumes de surf ao redor do mundo. Por isso, depois de saber como é o surf no Japão com nosso amigo Rodorigo-san, vulgo Rodrigo Matsuda, dessa vez fomos levados para Portugal pelo amigo, ouvinte e piloto Micael Medeiros.Entre rotas de Portugal pra todo tipo de destino, Mica pousou em terras do Reino Independente de Flamboiar justamente em dia de gravação. Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria não perderiam a chance de fazer um sabatina sobre a vida do surfista civil em águas de além-mar. Nesse episódio do Surf de Mesa, Mica conta detalhes, pormenores e sutilezas do dia a dia de quem mora e surfa por lá, e das inspirações que o surf traz. Como, por exemplo, o projeto Single Fin Soul, que veio do coração, da saudade e do sentido que, hora ou outra, todos buscamos no surf. Tá doido por uma surf trip internacional, mas tá vendo o feriado passar por aqui mesmo? Então dá o play pra sobrevoar o surf cotidiano de Portugal aos olhos de quem faz surf por lá.
57:06 16/06/2022
170 - Surf, competições e festas | O que mudou?
Houve um tempo em que competição de surf e festas muito loucas eram praticamente sinônimos. Pra quem duvida ou prefere não admitir, é só voltar um pouquinho no tempo. As décadas de 80 e 90 estão aí pra não nos deixar mentir. Fato é que o surf, sempre tão ligado ao termo lifestyle, foi evoluindo em sua profissionalização ao longo das décadas e, inevitavelmente, tomou o status literal de tudo que representa, disciplinarmente falando, o termo esporte. Revida ou reluta em aceitar? Está aí a entrada no rol dos esportes olímpicos. Quer prova maior do que essa?O que acontece então quando, do nada, a geração mais disciplinada da história do surf aparece endoidecida e embriagada em uma festinha no paraíso?Geral se diverte, assiste com entusiasmo, marcas e mídia aderem e, por que não, ouvem-se frases de impacto como "o surf voltou"... Mas, será só isso? Ou, será tudo isso?Jovens que são, Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria não poderiam ficar de fora quando o assunto é festa. Por isso, neste episódio do Surf de Mesa, arriscam um pouco mais de significação pra catarse coletiva que rolou em Grajagan Bay. Dá o play aí, que nesse episódio, a onda que bateu forte é totalmente festeira.
47:15 09/06/2022
169 - Por que o surf precisa da sua história para sobreviver?
"O surfista é o maior marqueteiro que existe na maior praça que existe". É assim que Pardal Diniz Iozzi resume as questões práticas envolvidas na subsistência do surf como mercado. Como um só episódio jamais seria suficiente para arranhar a beirada de tudo que esse cara tem a dizer, neste Surf de Mesa, Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria seguem na companhia do criador do Museu do Surf de Santos (pra citar apenas uma de suas funções).Para Pardal, o movimento de levante histórico que começou a rolar a partir de 2010 não se deu por acaso. Afinal, seria muita coincidência que um súbito interesse no passado surgisse justamente no momento em que a queda nas vendas de surfwear começava a ameaçar o conceito vigente. De repente, aquele modelo de efervescência baseado em campeonatos fortes que vinha sustentando a abundância financeira dessa indústria mostrava sinais preocupantes. O conceito começava a perder força e o mercado precisava recarregar as baterias. O caminho óbvio foi buscar as raízes, fuçando a história em busca de parâmetros sólidos para voltar a vender.Uma revista com maior fôlego nas narrativas históricas, programas de TV sobre as décadas de ouro do surf e a retomada da estética retrô nos equipamentos. Tudo isso e muito mais vem rolando desde então na busca pelo resgate de um apelo genuíno. Tem dado certo? Essa é uma dúvida que só a história, aquela que ainda está por vir, será capaz de responder.Dá o play aqui, que tudo que podemos hoje é registrar nosso tempo em tempo real na esperança de um dia sermos mais uma parte dessa história.
61:27 02/06/2022
168 - Pulou o muro do trabalho e foi surfar
É um pássaro? É um avião? Não! É Diniz Iozzi voando de sunga na sua timeline. Nesse episódio do  Surf de Mesa, Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria ganham o sábio reforço de Pardal Diniz Iozzi, autointitulado mercenário do surf. Formado em Química, Pardal batia cartão há 10 anos no Polo Industrial de Cubatão até o dia em que resolveu bater asas. Ou melhor, pernas... Pulou o muro, fugiu do trabalho e foi pegar um fim de tarde. Três dias depois, veio a carta. A essa altura, Pardal tinha uns 24 anos, o dobro desde quando se envolveu com o surf pela primeira vez.Da fuga pelas vias de Cubatão até tudo que Pardal já inventou ao longo das décadas para viver (d)o surf, é história das mais boas de se ouvir. E de história, ele entende. Pardal é o idealizador do Museu do Surf de Santos, que nasceu da sua invejável coleção de pranchas e virou um projeto notável que busca ativamente a história do surf com a responsabilidade de quem guarda bem o passado para que o futura tenha a liberdade de acontecer.Nada do que a gente escreva aqui é capaz de contar tudo que você pode ouvir nesse episódio. Então dá o play aí e chega mais pra ouvir o canto desse cara.
41:31 26/05/2022
167 - Make or Break | O maior acerto da WSL
Seguindo a trilha da Fórmula 1, que voltou a ter picos de audiência após o lançamento da série documental ´Drive to Survive´, na Netflix, a WSL abriu suas portas para uma produção externa. Se você vive na Terra, já sabe do que estamos falando. A série ´Make or Brake´, produção da britânica Box to Box Films estreou recentemente na Apple TV+. E como entusiastas dos meandros do surf profissional que somos, corremos para maratonar os sete episódios.O acerto da WSL em abrir suas portas para uma equipe que não pertence ao seu próprio braço de mídia oficial, permitindo o desenvolvimento de uma narrativa paralela sobre as histórias que se passaram nos bastidores do show em 2021, faz de ´Make or Break´ o melhor conteúdo relacionado ao surf profissional produzido em décadas. Como isso pode impactar novas audiências ou mesmo o modo como o surf e os surfistas são retratados é o que Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria buscam entender nesse episódio do Surf de Mesa. 
43:20 19/05/2022
166 - E se você parar de surfar?
Este episódio do Surf de Mesa resgata o dia em que Greg Noll decidiu parar de surfar para provocar aqui um incômodo questionamento: você consegue se imaginar tomando a decisão de simplesmente se afastar do surf? E que tipo de situação poderia resultar em uma hipótese que, a essa altura da vida, provavelmente te soa, no mínimo, esdrúxula.Para um dos maiores ícones da história do surf, o estopim rolou em dezembro de 1969, logo depois de ser o último a deixar o mar no maior dia de surf até então presenciado na ilha de Oahu durante o que ficou historicamente conhecido como "o swell do fim do mundo". O nome não foi por acaso. Naquela semana, a concentração de situações pesadas foi histórica também fora do mar.Enquanto o Serviço Militar fazia uma convocação aleatória de homens para lutarem no Vietnã; os jornais publicavam pela primeira vez uma foto de Charles Manson e noticiava assassinatos cometidos por um bando de hippies; os Estados Unidos faziam testes sinistros ao detonar uma bomba nuclear de 20 quilotons; os Hells Angels esfaqueavam uma pessoa na plateia do show dos Rolling Stones ao som de 'Sympathy for the Devil'; e dois líderes do movimento Pantera Negra eram mortos pela polícia enquanto dormiam; Greg Noll vivia um wipeout homérico em Makaha que mudou sua vida.Depois de dropar uma onda num mar realmente assustador, cair na base e, de alguma forma, conseguir chegar vivo à praia, uma visão o levou para bem longe do surf no Havaí. Nos primeiros dias do ano novo, mudou-se com a família para o extremo norte da Califórnia, onde virou pescador.Para ele, foi preciso tudo isso. Uma hecatombe que mais parece uma terça-feira no Brasil atual. E para você? O que seria capaz de te afastar do surf?Dá o play aqui e tenta descobrir junto com a gente:
44:38 12/05/2022
165 - A moda no surf | Qual o comprimento da sua bermuda?
Bermudão pra baixo do joelho, tênis tipo pantufa, botinha da Goofy, chinelão de plataforma da LuiLui. Lembra dessa época? Foi-se o tempo em que qualquer item que estivesse no radar da surfwear distinguia a molecada descolada de Norte a Sul do Brasil, da praia à cidade, da costa ao interior. Para celebrar a passagem do tempo da forma mais divertida que conhecemos - rindo da moda que usamos enquanto usamos algo que se tornará risível no futuro - trouxemos a moda no surf para o centro da mesa.Neste episódio, Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria, saudosos dos tempos de adolescência mas não tanto, ficam felizes por entender que certas tendências foram superadas para que novas modinhas viessem à tona. Passando por estas e aquelas, encontram os sentidos do que foi e do que é na moda surf para tentar entender o futuro dessa que é a indústria mais rica que o surf foi capaz de produzir. Depois que "roupa de surfista" deixou de ser usada necessariamente por surfista... E depois também que o hipsterismo atacou surfistas e surfistos de todo o mundo, vale a pena perguntar: O que é feito do conceito surfwear hoje? Para onde vai? Onde vive? Do que se alimenta?Estas e outras questões, você ouve agorinha aqui no Surf de Mesa. É só dar o play.
52:12 05/05/2022
164 - Há limites para a segurança no surf?
O surf e o ato de arriscar a própria pele sempre andaram de mãos dadas. Mas será que existe um limite pra isso? Especialmente quando entretenimento e interesses comerciais ditam as regras do jogo, como equilibrar os limites entre a vontade de cair na água, a fissura pela vitória, os interesses financeiros e o respeito ao talento e integridade de surfista profissionais?O assunto veio à tona por aqui quando o ouvinte Raul levou para o grupo do Surf de Mesa a situação crítica vivida por um surfista durante etapa do Circuito Brasileiro de Bodyboard em São Conrado. Competição paralisada, uma tensão tomou conta do evento enquanto as atenções se voltavam ao difícil e longo processo de resgate, resolvido finalmente com a ajuda de um helicóptero.Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria colocaram à prova suas discordâncias sobre o assunto para tentar entender até onde vai o papel de surfistas e organizadores na construção desses limites sem tirar do surf a essência do que ele é por definição: um esporte radical.Então, dá o play aí, que o único risco que você corre aqui é o de ficar triste porque acabou o episódio!
48:57 28/04/2022
163 - O surfista está nu
Existe uma verdade imutável no universo. A partir do momento em que nascemos, começamos a envelhecer numa inevitável sequência de erros e acertos. E por mais que o mundo do surf seja incrível e pareça uma realidade paralela, não imuniza ninguém contra isso. Surfistas também nascem, crescem, envelhecem, morrem e cometem erros e acertos nessa longa sessão chamada vida. Tendo em mente o documentário Until my wheels fall off, sobre Tony Hawk, Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria conversam sobre a negação que se instaura na bolha surfística quando se trata de encarar de frente o inevitável.No filme sobre o skatista, tanto as vitórias quanto os vacilos são colocados na frente das câmera. E esta é uma maturidade que o surf ainda reluta em atingir. Não existe vitória sem derrota, nem vida sem deslizes e nem episódio de podcast 100% correto, mas o que vale a pena no final de tudo é tentar e assumir a autoria da nossa própria história. Clica aí pra dar play nesse episódio e assumir de uma vez por todas que o rei está nú.
39:02 21/04/2022
162 - O amanhã à previsão das ondas pertence
Swell, vento, direção, período, maré, intensidade... Tudo isso é coisa demais pra administrar na sua cabecinha? Não esquenta, que também é pra maioria. Previsão de ondas é um daqueles mistérios da cultura surfística que pouca gente entende a fundo, outros fingem que conhecem, mas uma grande parcela nem sabe por onde começar a desvendar.Toda essa história de adivinhar como será o amanhã das águas saltou do conhecimento empírico da população local para os mares caóticos da Internet. E é nesse oceano de informações sem fim que a confusão começa. A realidade é que a quantidade de dados é tanta, que fica difícil demais para leigos interpretarem.Pra tentar acalmar essa ânsia e botar a mão na consciência sobre as cobranças que todo surfista coloca em si mesmo e no surf de todo dia, Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria resgatam passado e presente de previsões furadas na tentativa de encontrar um futuro mais favorável para mentes inquietas que escutam o Surf de Mesa.Do amanhã, a gente não sabe. Mas os próximos 42 minutos, a gente garante. É só clicar no play...
42:08 14/04/2022
161 - Surfar na chuva também molha?
Aqui na Flamboiar tratamos todos os temas com a devida profundidade e as dúvidas do nosso público são como missões de honra em nossos coraçõezinhos. Quando a pergunta 'Por que dá preguiça surfar na chuva se a gente vai se molhar do mesmo jeito?' atingiu nosso radar, largamos tudo e nos entregamos de corpo e alma a esse blend de águas e sentimentos.Como pra gente podcast de surf é compromisso, nesse episódio do Surf de Mesa, fomos além da água que cai do céu e da água que brota no mar e colocamos até mesmo nossos próprios fluidos corporais pra jogo.Não tá entendendo nada? Então deixa as águas rolarem, dá play e confia na gente!
37:09 07/04/2022
160 - 5 coisas que você precisa saber sobre pranchas de surf
Chegamos aqui com esse clickbait pra te dizer que a gente cumpre o que promete. No último episódio do Surf de Mesa, a ideia era reunir as principais dúvidas que nossos ouvintes têm sobre pranchas de surf para deixar toda a gente feliz. Mas a realidade é que começamos por um item tão frutífero, que acabamos fazendo um episódio inteiro sobre uma única dúvida. E, depois do fracasso, aqui chegamos com a graça alcançada. Dessa vez, Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria se desafiaram a tratar suas palavras com concisão para conseguir responder 5 das principais dúvidas recebidas.E se sua dúvida não foi contemplada nesse episódio, é porque está guardadinha aqui, pronta para virar um episódio completo. Aguarde, que ele vem...
60:17 31/03/2022
159 - A diferença entre epoxy e poliuretano nas pranchas de surf
Quantas vezes você já se viu diante do famoso embate epoxy x poliuretano numa rodinha de surfistas falando sobre pranchas? Para sanar de uma vez por todas esse que é um dos maiores mal entendidos do universo dos equipamentos surfísticos, nesse episódio do Surf de Mesa, Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria exaurem o tema para explicar que uma coisa é uma coisa, e outra coisa é outra coisa.Se você quer saber mais a fundo do que está falando quando o assunto voltar a surgir nos lineups da vida, dá o play aqui e absorve esse conhecimento por completo. Muita coisa útil nesse episódio vai te ajudar a entender melhor o seu próprio equipamento. E, por tabela, se dar melhor no surf que faz com ele.
49:54 24/03/2022
158 - É preciso falar sobre surf?
Quando a Flamboiar surgiu, 7 anos atrás, o mundo era outro, completamente outro. Naquele momento, uma das frases de efeito do Rapha Tognini traduziu o propósito do que ele e a Carol Bridi haviam acabado de criar. "Precisamos falar sobre surf" virou slogan, manifesto e, basicamente, a vida dos dois malucos. Eis que muita gente embarcou na doideira, fortalecendo a visão original de que o surf é muito mais do que manobra, competição e o simulacro de vidas perfeitas exibidas em telas. Sim, descobriram que era mesmo muito necessário falar sobre surf. O surf como um todo.Sete voltas em torno do sol, muitas pautas, quase duas centenas de episódios de podcast, mais algoritmos do que o necessário, uma pandemia e uma guerra depois, eis que um belo dia Junior Faria senta na frente dos dois e pergunta:Ainda precisamos falar sobre surf?"A pergunta, justa e necessária, chega em meio à exaustão coletiva causada pelo excesso de estímulos e informações. Na Teoria da Comunicação, nunca houve um tempo assim, em que somos todos emissores, e cada vez mais raros são os receptores. A mensagem, a essa altura, tem grandes chances de habitar o limbo. Afinal, quando todo mundo disputa a atenção de todo mundo, é difícil realmente ser ouvido. Não por acaso, já há alguns anos o "Precisamos falar sobre surf" deu espaço ao "Tipo mídia de surf, só que mais legal". Mesmo assim, continuamos falando. E nesse episódio, paramos para pensar se isso ainda é realmente preciso.Como sempre, a conversa não acaba quando termina. Então dá o play aí e depois vem responder pra gente... O que você acha? Precisamos falar sobre surf?
43:33 17/03/2022
157 - As cidades de praia e o surf após dois anos de pandemia
Você sabe que acontece aí no seu litoral? Em meados de 2020, enquanto ainda tentávamos assimilar os brutais impactos causados pela chegada de uma pandemia, o Surf de Mesa mirou nos reflexos que estavam sendo sentidos nas rotinas litorâneas. Naquele momento de contraste extremo entre comportamentos pré e durante distanciamento social, os efeitos eram sentidos de forma bem nítida. Quase dois anos depois, ainda sem poder comemorar o fim da pandemia, mas já com uma certa "normalização" sobre o contexto, Carol Bridi, Rapha Tognini e Junior Faria retomam o tema. Desta vez, para compreender as diferenças que permanecem e o que pode ser definitivo em relação à vida na praia a partir do apocalipse.Com as máscaras literalmente caindo, pouco a pouco sentimos os efeitos do afrouxamento das restrições que marcaram esse período. Mas o que levaremos como herança a partir de mudanças estruturais?Estamos certos de que normalidade nem existe e diante de um sem fim de notícias surreais ao redor do mundo (agora com direito a guerra declarada). Mas o mínimo que podemos fazer é começar tentando entender o que acontece nos metros quadrados por onde transitamos. Afinal, de tempos em tempos é bom pensar no que estamos vivendo. E esse episódio é dedicado a isso dentro do contexto das cidades litorâneas e especificamente do surf.Se você sempre morou em cidade de praia, se mudou recentemente ou se essa ideia está nos seus projetos, dá o play aqui e vem nessa.
38:26 10/03/2022